• Dra. Ilka B. Lineburger

OSTEOPOROSE - O que é e como prevenir?

A Osteoporose é uma doença que pode atingir todos os ossos do corpo, fazendo com que fiquem fracos e com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços.


Os principais tipos de Osteoporose são: 

  • Osteoporose pós-menopausa: atinge mulheres após a menopausa. Fratura de coluna pode ocorrer. 

  • Osteoporose senil: atinge pessoas com mais de 70 anos. Tanto a fratura de coluna quanto a de quadril podem ocorrer.

  • Osteoporose secundária: atinge pessoas com doença renal hepática, endócrina, hematológica ou que usam alguns medicamentos, por exemplo, corticóides


Felizmente, estão disponíveis tratamentos preventivos que podem ajudar a manter ou aumentar sua densidade óssea. Se você já foi diagnosticado com osteoporose, estão disponíveis terapias que podem retardar ainda mais a perda óssea ou aumentar a densidade óssea.

Quais são os fatores de risco para Osteoporose?

1. Menopausa: com a interrupção da menstruação, ocorre diminuição dos níveis de estrógeno (hormônio feminino), que é fundamental para manter a massa óssea. 2. Envelhecimento: a perda de massa óssea aumenta com a idade. 3. Hereditariedade: a Osteoporose é mais frequente em pessoas com antecedentes familiares da doença. 4. Dieta pobre em cálcio: o cálcio é fundamental na formação óssea. Sua obtenção a partir da alimentação é imprescindível para prevenir a Osteoporose. 5. Excesso de fumo e álcool: tem-se observado maior incidência de Osteoporose entre as pessoas que consomem álcool e fumo em excesso. 6. Imobilização prolongada: o exercício físico constitui um importante estímulo para a formação e o fortalecimento dos ossos. Grandes períodos de imobilização e a falta de exercícios podem levar à Osteoporose. 7. Medicamentos: alguns medicamentos, como os corticóides, em tratamentos de longa duração, favorecem a redução da massa.

Como realizar a prevenção para a Osteoporose?

Alguns dos aspectos mais importantes da prevenção da osteoporose incluem uma dieta saudável, fazer exercícios regularmente e evitar fumar. Essas recomendações se aplicam a homens e mulheres.


Dieta - Uma dieta ideal para a saúde óssea envolve garantir que você obtenha proteínas e calorias suficientes, além de bastante cálcio e vitamina D, essenciais para ajudar a manter a formação e densidade óssea adequadas.

Ingestão de cálcio - Os especialistas recomendam que homens e mulheres na pré-menopausa consumam pelo menos 1000 mg de cálcio por dia; isso inclui cálcio em alimentos e bebidas, além de suplementos (por exemplo, pílulas), que você pode precisar se não obtiver cálcio suficiente em sua dieta. As mulheres na pós-menopausa devem consumir 1200 mg de cálcio por dia (total de dieta mais suplementos). No entanto, você não deve tomar mais de 2000 mg de cálcio por dia, devido à possibilidade de efeitos colaterais.


As principais fontes alimentares de cálcio incluem leite e outros produtos lácteos, como queijo, iogurte e vegetais verdes, como couve e brócolis.


Se você não receber cálcio suficiente em sua dieta, seu médico pode sugerir suplementos (carbonato de cálcio ou citrato de cálcio).


Ingestão de vitamina D - Os especialistas recomendam que homens acima de 70 anos e mulheres na pós-menopausa (mulheres que não têm mais períodos mensais) consumam 800 unidades internacionais (20 microgramas) de vitamina D por dia. Esta dose parece reduzir a perda óssea e a taxa de fraturas em mulheres e homens idosos que têm ingestão adequada de cálcio (consulte 'Ingestão de cálcio' acima). Embora a ingestão ideal não tenha sido claramente estabelecida em mulheres na pré-menopausa ou em homens mais jovens com osteoporose,

geralmente são sugeridas 600 unidades internacionais (15 microgramas) de vitamina D diariamente.

O leite suplementado com vitamina D é a principal fonte alimentar de vitamina D; contém aproximadamente 100 unidades internacionais (2,5 microgramas) por 236 mL. Outra boa fonte é o salmão, com aproximadamente 800 unidades internacionais (20 microgramas) por porção de 98 g. Outros alimentos, como suco de laranja, iogurte e cereais, também estão disponíveis com adição de vitamina D.


Muitas pessoas não recebem vitamina D suficiente de sua dieta; seu médico pode sugerir um complemento para ajudar a reduzir o risco de osteoporose.

Álcool - Mais de duas doses por dia pode aumentar o risco de fratura.


Exercício - O exercício pode diminuir o risco de fratura, melhorando a massa óssea em mulheres na pré-menopausa e ajudando a manter a densidade óssea nas mulheres que passaram pela menopausa. Além disso, o exercício pode fortalecer seus músculos, melhorar seu equilíbrio e diminuir a probabilidade de uma queda que possa levar a fraturas ou outras lesões.

Recomenda exercitar-se por pelo menos 30 minutos, três vezes por semana. Os benefícios do exercício são perdidos rapidamente se você parar de se exercitar. Encontrar um regime regular de exercícios que você goste de fazer melhora suas chances de manter o hábito a longo prazo.


Fumar - Evitar ou parar de fumar é altamente recomendado para a saúde óssea, porque é sabido que o cigarro acelera a perda óssea.


Evitar quedas - Cair aumenta significativamente o risco de fraturas osteoporóticas em adultos mais velhos. Tomar medidas para evitar quedas pode diminuir o risco de fraturas. Tais medidas podem incluir o seguinte:


● Remoção de tapetes e cabos elétricos soltos ou quaisquer outros itens soltos da casa que possam causar tropeços, escorregões e quedas.

● Fornecer iluminação adequada em todas as áreas dentro e ao redor da casa, incluindo escadas e entradas.

● Evite andar em superfícies escorregadias, como piso molhado ou polido.

● Evitar caminhar em áreas desconhecidas.

● Revisar os regimes de medicamentos para substituir os medicamentos que podem aumentar o risco de quedas por aqueles com menor probabilidade de fazê-lo.

● Visitar regularmente um oftalmologista para verificar sua acuidade visual.

Fonte: Adaptada Uptodate e SBR.

51 visualizações0 comentário