REUMATOLOGIA E DOR CRÔNICA

REUMATOLOGIA

 

Apresenta um grande número de diferentes doenças que tem em comum o comprometimento do sistema músculo-esquelético: ossos, cartilagem, estruturas peri-articulares (localizadas próximas às articulações, tendões, ligamentos, fáscias, etc) e/ou de músculos. 

Ao contrário do que ocorre com doenças cardíacas, neurológicas ou gastrintestinais, que podem ser definidas como doenças que acometem determinado órgão ou sistema, o conceito de que as doenças reumáticas são as doenças que acometem o sistema osteo-articular nem sempre é correto, pois, muitos pacientes com doenças reumáticas podem não apresentar queixas articulares, ósseas ou comprometimento de tecidos peri-articulares, mais sim, de órgãos diversos, como rins, coração, pulmões, pele e etc. 

Algumas doenças comumente abordadas pela reumatologia:

  • Lupus Eritematoso Sistêmico

  • Artrite Reumatóide

  • Fibromialgia

  • Osteoartrite (artrose)

  • Osteoporose

  • Gota 

  • Esclerose Sistêmica (esclerodermia)

  • Febre Reumática

  • Espondiloartropatias: 

    • Espondilite Anquilozante

    • Psoriática

    • Associada à doença inflamatória intestinal

    • Artrite Reativa

  • Síndrome de Sjögren

  • Miosites inflamatórias, Vasculites, Síndrome de Anticorpo Antifosfolipídeo

ponto de massagem de pressão 2

DOR

A Dor é descrita como uma:

"Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências anteriores." (IASP International Association for the Study of Pain)
 

 

A dor pode ser considerada como um sintoma ou manifestação de uma doença ou afecção orgânica, mas também pode vir a constituir um quadro clínico mais complexo. Existem muitas maneiras de se classificar a dor. Considerando a duração da sua manifestação, ela pode ser de três tipos:

Tomando o pulso de um paciente mais velh

DOR AGUDA

Aquela que se manifesta transitoriamente durante um período relativamente curto, de minutos a algumas semanas, associada a lesões em tecidos ou órgãos, ocasionadas por inflamação, infecção, traumatismo ou outras causas. Normalmente desaparece quando a causa é corretamente diagnosticada e quando o tratamento recomendado pelo especialista é seguido corretamente pelo paciente.

 

Veja aqui alguns exemplos:

  • Dor pós-operatória (que ocorre após uma cirurgia);

  • Dor que ocorre após um traumatismo;

  • Dor durante o trabalho de parto;

  • Dor de dente;

  • Cólicas em geral, como nas situações normais (fisiológicas) do organismo que podem provocar dores agudas, como o processo da ovulação e da menstruação na mulher.

DOR CRÔNICA

Tem duração prolongada, que pode se estender de vários meses a vários anos e que está quase sempre associada a um processo de doença crônica.

 

A dor crônica pode também ser conseqüência de uma lesão já previamente tratada.

 

Exemplos:

  • Dor ocasionada pela artrite reumatóide (inflamação das articulações);

  • Dor do paciente com câncer;

  • Dor relacionada a esforços repetitivos durante o trabalho;

  • Dor nas costas e outras.

DOR RECORRENTE

Apresenta períodos de curta duração que, no entanto, se repetem com frequência, podendo ocorrer durante toda a vida do indivíduo, mesmo sem estar associada a um processo específico.

 

Um exemplo clássico deste tipo de dor é a enxaqueca.

FONTE: Sociedade Brasileira de Reumatologia e Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor.

Saiba mais sobre dor articular (artrite)